Nova Ducati Panigali V4 2018

Nesse post vocês ficarão por dentro de tudo sobre a nova Ducati Panigali v4.

A tempos que existiam rumores de um Ducati 4 cilindros para rua, enfim chega de fato a Ducati Panigale V4 e causou enxurrada de fotos e vídeos nas redes sociais, pelo menos nas direcionadas ao motociclismo, e vou dizer para vocês, a moto ficou bruta demais.

Esse projeto iniciou-se em 2014 e foi usado como base o motor do MotoGP, e nas palavras do líder do projeto Stefano Strappazzon

“Nosso objetivo era dar aos nossos clientes a chance de andar em uma motocicleta que mais se aproximasse dos modelos do MotoGP. É por isso que todo o desenvolvimento foi feito com pilotos como Michele Pirro e Casey Stoner.”

O grande desafio da Ducati era criar uma moto de rua com desempenho de uma moto de pista com um motor de maior durabilidade e ser homologado para o Euro4.

Outro desafio foi manter a tradicional leveza das Ducatis, pois o motor com mais cilindros ficaria mais pesado, mesmo assim a moto conta com 198 kg para a versão de entrada e 195 kg para S e Speciale, isso faz o peso potência de 1,1 cv/kg, segundo a Ducati é o melhor da categoria. Para isso a marca desenvolveu um quadro totalmente novo, denominado ‘Frame Frontal’, o quadro frontal permite que a rigidez torsional e a rigidez lateral sejam mantidas separadas, para absorver melhor qualquer irregularidade do asfalto.

Já que falamos do motor dela, que é cereja do bolo, vamos ver a potência da bichinha que chega a 214 cavalos de potência e no caso da V4 Speciale 226 cavalos, isso em conjunto com escape Akrapovic full titanium e também tem um torque de 12,6 a 10.000 rpm.

A nova Ducati conta com novo design das pinças Brembo, que são 70 gramas mais leve que as M50, mas mantém o mesmo desempenho.

Outro destaque é o controle de derrapagem (Ducati Slide Control), que trabalha em parceria com ABS, modos de pilotagem e controle de tração, leva em consideração inclusive a inclinação da motocicleta na curva para liberar a potência na medida certa, conta com 3 modos de pilotagem, Corrida, Esporte e Rua e ainda quick shift up e down. Outra inovação é a adoção de novos pneus Pirelli Diablo Supercorsa SP, nas medidas 120/70 ZR17 (Diant.) e 200/60 ZR 17 (Tras.), que praticamente reproduz o perfil liso do famoso slick que é utilizado no Campeonato Mundial de Superbike.

A suspensão eletrônica oferece a escolha entre o modo manual, permitindo que a compressão, a recuperação e o amortecimento do amortecedor de direção sejam configurados manualmente através de cliques virtuais, ou você pode selecionar o modo “Dynamic”, semi-ativo automático. Quando o modo dinâmico é selecionado, o sistema ajusta automaticamente a compressão e o amortecimento em resposta às entradas do piloto nas superfícies da estrada. Tudo isso controlado no painel TFT com uma nova tela colorida de 5″, de alta resolução e alto brilho, completamente redesenhada em termos de layout e gráficos.

A nova família Ducati compreende 3 modelos. A Panigale V4 com valor estimado em 22.590 euros, a Panigale V4 S com suspensão semi-ativa Öhlins, rodas de alumínio forjadas e uma bateria de íons de lítio, por 27,900 euros e uma edição limitada de 1500 unidades numeradas, a Panigale V4 Speciale por 39.900 euros, com detalhes de sistema de exaustão de titânio e uma série de upgrades e detalhes de carbono.

Com certeza esta é a Ducati mais avançada já construída. Um casamento de poder brutal, eletrônica e minimalismo.

Seria essa melhor Superbike de 2018?

  • Ducati Panigali V4
@