Review #02 – NMAX 160

Com 127 kg totais,  a NMax é compacta, tem 74 cm de largura e entre-eixos de 1,35 m, assim consegue oferecer um assento longo. Isso, junto de um guidão mais alto que a média, permite que pilotos de diversas estaturas se acomodem bem, podendo ficar com os braços mais confortáveis.

Nmax 160

A  Nmax também mostrou soluções bem sacadas, a exemplo do espaço abaixo do assento, para 25 litros. Nele, é possível acomodar um capacete grande (e fechado), porém de ponta-cabeça, com superfície emborrachada para evitar riscos ou choques.

Nmax 160

Um diferencial da sua principal concorrente, a PCX, são os freios a disco de 230mm com ABS nas duas rodas e iluminação por LEDs, ambos de série.

Nmax 160

Na dianteira podemos notar três lâmpadas de LED abaixo da compacta “máscara” do farol. Dois diodos luminosos acendem no farol baixo; uma atua simultaneamente ao optar pelo farol alto e são levemente azulados.

Nmax 160

Com motor refrigerado a água e cabeçote com variação na abertura das (duas) válvulas de admissão, sistema VVA (Variable Valve Actuation), ela gera 15,1 cv a 8.000 rpm (2 cv a mais que o PCX), a Nmax deve render médias horárias pouco acima de 100 km/h. Aliada a um cambio CVT, a Scooter permiti uma aceleração ágil até os 80 km/h.

Segundo a Yamaha, é possível chegar a médias de consumo em torno de 40 km/litro. No painel, inclusive, existe medidor de consumo instantâneo, por barras, e também a média em quilômetros por litro. Painel que por sinal é muito bem acabado com um design bem moderno, o detalhe que é o único da categoria 100% digital

Nmax 160

Embora não disponível para test-drive aqui em Florianópolis, pois todas já estavam vendidas, a impressão é de que a suspensão atuará com boa desenvoltura em nossa malha viária precária. Com 10 cm de curso no garfo dianteiro, traz sistema bi choque traseiro, com 9 cm de curso e molas progressivas – nas quais os elos superiores são quase que juntos, distanciando-se nos inferiores. Além disso, é possível escolher entre sete regulagens de pré-carga da mola. As rodas de 13 polegadas forjadas em liga de alumínio são calçadas com pneus largos, sem câmara (110/70 na dianteira e 130/70 na traseira), conjunto que deve proporcionar uma boa estabilidade para o sai-a-dia.

Com preço sugerido perto dos 12 mil reais e revisões com preço fixo e acessível, a NMAX chega para brigar forte com as outras Scooters e deve agradar este mercado.

Nmax 160

Fonte das imagens: http://www.yamaha-motor.com.br/nmax160/ficha-tecnica

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@